A Declaração de Londres – Porque permanecemos na UE para a mudar

Em 28 de Maio de 2016, no evento organizado pela DiEM25, Democracia Aberta e outra Europa é Possível, os palestrantes assinaram a DECLARAÇÃO DE LONDRES. Os signatários incluíram: Yanis Varoufakis (DiEM25), Caroline Lucas (Deputada pelo Partido Verde), John McDonnell (deputado pelo Partido Trabalhista e Chanceler sombra), Clive Lewis (deputado pelo Partido Trabalhista & Secretario de Estado sombra para a energia e alterações climáticas), Owen Jones (Escritor e Activista), Anthony Barnett (openDemocracy), Sirio Canós Donnay (Podemos), Neal Lawson (Compass), Zoe Gardner (Activista dos direitos dos migrantes), Matt Wrack, (Secretário-Geral do FBU), Caroline Hill (líder da Juventude Trabalhista).

Para o texto da Declaração de Londres,

A DECLARAÇÃO DE LONDRES: VOTA “IN” PARA MUDAR A EUROPA

28 de Maio de 2016

Reunimo-nos a partir de diferentes origens, partidos políticos e movimentos. Unimos forças para apelar às pessoas em todo o Reino Unido para se levantarem, fazerem campanha e votarem “IN” para mudar a Europa.

O povo da Grã-Bretanha vai tomar uma decisão histórica no referendo de 23 de Junho de 2016. Nas próximas quatro semanas os progressistas deverão mobilizar-se para conquistar os seus corações. Não podemos deixar o futuro do nosso país nas mãos de políticas regressivas e interesses instalados que não falam para nós.

Este é o primeiro passo de uma campanha ousada para recuperar a nossa democracia – não apenas aqui no Reino Unido, mas em toda a Europa.

A União Europeia construiu uma paz duradoura, ajudou a proteger o nosso ambiente partilhado, criou possibilidades para proteger os direitos dos cidadãos e dos trabalhadores, e estabeleceu uma base comum para os europeus viverem estudarem e trabalharem em conjunto.

A Europa sofre de falhas graves – um vácuo de políticas democráticas e económicas que estão a desencadear um turbilhão de deflação e depressão em vários países, promovendo o nacionalismo e a xenofobia em todos os lugares.

Estamos confrontados com uma escolha difícil hoje: afastarmo-nos da União Europeia e colher a tempestade, ou unirmo-nos todos, através de partidos e fronteiras, para construir um diálogo aberto, uma Europa democrática que funciona no interesse de todos os seus cidadãos.

Sabemos que uma outra Europa é possível. E compete-nos a nós trabalharmos para isso. Se deixarmos a UE, quem irá beneficiar mais? As elites políticas e financeiras deste país! Não tenham a ilusão de que uma votação para deixar a UE irá de alguma forma fortalecer a democracia britânica, trazer prosperidade partilhada, ou reforçar a influência da maioria dos britânicos sobre as decisões que afetam nosso futuro comum.

O “Brexit” iria fortalecer o nacionalismo e a xenofobia na Grã-Bretanha e em toda a Europa, semeando conflitos, fortalecendo políticas tóxicas e acelerando uma crise económica que acabaria por arrastar todos para o fundo. Estar de fora da UE não nos protegerá deste destino.

Nós, abaixo assinados, unimos forças para fazer campanha em conjunto para uma votação democrática e progressista para o “IN”. Somos contra a saída da Europa, e somos contra a rendição ao status quo de Bruxelas.

A nossa campanha contra o Brexit é também uma campanha para unir forças com democratas em toda a Europa, para enfrentar o status quo e democratizar a UE. A união entre as pessoas que trabalham e os progressistas que lutam por um futuro sustentável é a única fonte de esperança para uma realidade melhor no futuro. E esta união não pode, e não deve, terminar no Canal da Mancha.

Ao unir forças para promover o voto no Ficar em 23 de junho, estamos a começar uma campanha apaixonante para uma Grã-Bretanha que pretende prosperar numa:

  • Europa democrática em que a autoridade emana dos povos soberanos da Europa, a tomada de decisão é transparente e as comunidades estão habilitadas;

  • Europa Social, que reconhece os direitos e liberdade da exploração das pessoas pelas pessoas como um pré-requisito para a verdadeira liberdade;

  • Europa dinâmica que desencadeia os poderes criativos e produtivos dos seus cidadãos;

  • Europa pacífica, que serve como uma força para o bem na nossa vizinhança e no mundo;

  • Europa aberta que está receptiva às ideias, pessoas e inspiração de todo o mundo, em vez da construção de cercas e fronteiras que nos dividem;

  • Europa sustentável, liderando o caminho para a transição verde, para as economias florescentes do futuro, e para viver dentro das possibilidades do planeta.

Estamos unidos no presente convite; agora convidamos-vos todos a juntarem-se. Esta é a tua campanha. Vamos trabalhar juntos para votar “IN” no dia 23 de Junho, e para alterar a Grã-Bretanha e a Europa para melhor!

Do you want to be informed of DiEM25's actions? Sign up here