Em apoio a Ken Loach face ás acusações absurdas de anti-semitismo

Chegamos então a este ponto: Ken Loach é agora o alvo de uma campanha de assassinato de carácter, empreendida por aqueles que não vão parar por nada para proteger as políticas de “apartheid” do estado de Israel. A sua mensagem para as pessoas de boa consciência é simples: a menos que queiras também ser marcado como um anti-semita, mantém-te calado sobre os crimes contra a humanidade e os ataques aos direitos humanos que ocorrem no território palestiniano. É um aviso para os restantes: “Se podemos fazer isto com Ken Loach, um homem que passou sua vida a defender as vítimas da opressão, racismo e discriminação, imagina o que podemos fazer contigo. Se te atreveres a apoiar os direitos humanos dos palestinianos, vamos acusar-te de odiar os judeus”.

Felizmente, nenhuma campanha contra Ken Loach pode ser bem sucedida

Não apenas porque o trabalho e a vida de Ken são a prova do absurdo da acusação, mas também por causa dos corajosos israelitas que assumem riscos terríveis para defender o direito de judeus e não judeus de criticar Israel. Por exemplo, este grupo de académicos que desconstruiu metodicamente a indefensável definição de anti-semitismo da IHRA, que o confunde críticas legítimas a Israel compartilhadas por muitos israelenses progressistas. Ou as pessoas maravilhosas que trabalham com a organização israelense de direitos humanos B’TSELEM para resistir às políticas de “apartheid” de sucessivos governos israelitas. Estou-lhes tão grato quanto ao meu amigo e mentor Ken Loach.

Fonte da foto: Wikimedia Commons.

Do you want to be informed of DiEM25's actions? Sign up here