Brian Eno & Yanis Varoufakis: o acesso a visitantes e ao mundo exterior Deve ser devolvido a Julian Assange!

DiEM25 Portugal

, Artigos

Declaração de Brian Eno e Yanis Varoufakis do DiEM25

É com grande preocupação que ouvimos dizer que Julian Assange perdeu o acesso à internet e o direito de receber visitas na Embaixada do Equador em Londres. Só uma extraordinária pressão dos governos dos EUA e da Espanha pode explicar a razão pelas quais as autoridades do Equador tomaram estas medidas chocantes que levaram ao isolamento de Julian.

Recentemente, o governo do Equador concedeu a nacionalidade a Julian, assim como um passaporte diplomático, numa tentativa de lhe permitir uma passagem segura por Londres. O governo do Reino Unido, sob uma grande pressão do governo dos EUA, recusou-se a explorar esta oportunidade para acabar com a detenção de Julian – mesmo depois de as autoridades suecas terem anunciado que nenhuma acusação seria apresentada contra ele. Agora, parece que o governo equatoriano tem sido impiedosamente “encorajado” tanto a deixar de tentar assegurar uma via diplomática para que Julian viva em segurança, assim como a proceder à sua expulsão da sua embaixada em Londres. Além da pressão dos EUA, o governo espanhol também está a usar a sua influência sobre o Equador para silenciar as críticas de Julian à prisão dos políticos catalães por parte de Madrid, particularmente a prisão do ex-Presidente da Catalunha na Alemanha.

Claramente, o governo do Equador foi submetido a um processo de intimidação por causa da sua decisão de conceder asilo, apoio e, em última análise, o estatuto diplomático a Julian. Naturalmente, Quito não pode admitir que está a ceder sob essa pressão e argumenta, em público, que os tweets de Julian sobre a Catalunha são responsáveis ​​pela decisão que tomaram para o isolar do mundo. Claro que isso é absolutamente inacreditável. Julian é agora um cidadão do Equador e, como tal, goza da proteção total da sua liberdade de expressão, garantida pela Constituição do Equador. Além disso, a única razão pela qual Julian está refugiado na Embaixada do Equador em Londres – e a razão pela qual o Equador lhe deu asilo em primeiro lugar – é precisamente porque ele contribuiu a reforçar a liberdade de expressão dos delatores e defendeu o nosso direito a saber a verdade sobre as práticas dos EUA e outros países ocidentais que acharam que esta verdade era “inconveniente”, uma vez expostas publicamente as suas práticas.

Num mundo em que os delatores são perseguidos, em que os pequenos países são forçados a violar os seus princípios, e em que os políticos são presos por procurar desenvolver a sua agenda política pacificamente, é um mundo profundamente conturbado – um mundo em desacordo com aquele que o poder liberal instituído na Europa e nos Estados Unidos considera ser a sua criação desde o final da Guerra Fria.

Com estas ideias em mente, apelamos a todos os cidadãos de boa consciência que enviem uma mensagem às autoridades equatorianas, pedindo que o acesso de Julian ao mundo exterior seja restaurado e outro, mais pertinente, às autoridades britânicas para acabar com a detenção de Julian.

 

Assina a petição para acabar imediatamente com o isolamento de Julian!

 

Do you want to be informed of DiEM25's actions? Sign up here.