Time

Na Itália, como na Europa, o tempo não é de esperar para ver

A última eleição geral em Itália reflete o colapso no apoio a partidos oriundos do sistema europeu. Esta tendência tem sido particularmente penalizadora para os partidos sociais-democratas que parecem preocupados apenas em limitar os danos da globalização do mercado livre nos trabalhadores e nas suas comunidades. Em vez destes partidos, os eleitores europeus estão à procura de representantes políticos que desafiem o status quo – movimentos de esquerda, direita e até do centro, que se apresentam como radicais e confiantes.
Os principais vencedores das eleições europeias, o movimento  5Estrelas (M5S) e o partido de extrema-direita Lega, ambos fizeram campanha contra o sistema instituído, com uma plataforma de mudança radical. No entanto, os manifestos eleitorais de ambos os partidos eram, em larga medida, vagos e ainda é desconhecido que tipo de programa o M5S e a Lega vão seguir. Desde as eleições, ambos os partidos expandiram as suas posições, num esforço para aumentar as suas hipóteses de formar governo. O membro do DiEM25, Lorenzo Marsili, escreveu que “o colapso dos partidos tradicionais é bem vindo e esperado há muito tempo”, mas ainda falta ver onde é que isto nos leva.
Ainda que o M5S e a Lega possam adaptar a sua retórica para convencer um maior número de eleitores, existe um grande perigo, para a Itália e a Europa, escondido nos seus objetivos. Não devemos acreditar em todas as propostas, nem todos os caminhos levam a uma sociedade mais justa e nem todas as novas soluções são as melhores soluções.
Em Nápoles, no dia 10 de março o DiEM25 apresentou a primeira lista eleitoral transnacional na Europa. A agenda é exequível e clara: um New Deal verde pan-europeu. O DiEM25 irá trabalhar para desobedecer a um status quo falido e reconstruir, de forma construtiva, um projeto europeísta democrático. O nosso movimento é participativo, democrático, radical e organizado. Agora não é  tempo de esperar para ver como evolui o governo na Itália, ou noutros lugares da Europa. Junta-te ao coletivo DiEM25 local e constrói a Europa progressista de amanhã.
 
Owen McCarthey é membro do movimento DiEM25, atualmente a viver em Beirut.
 
 
 

Do you want to be informed of DiEM25's actions? Sign up here

Somos pela democracia… até ela estar ao nosso alcance

O Parlamento Português como um sintoma da falta de democracia na Europa. No mês passado, de modo pouco noticiado, a Assembleia da República ...

Ler mais

Debate público do DiEM25 em Portugal: “A esquerda progressista faz falta à Europa?”

No passado dia 2 de Julho organizámos o nosso primeiro debate aberto ao público com o título “A esquerda progressista faz falta à Europa?”. ...

Ler mais

A Grécia e a UE deixaram para trás mais de 27 mil pessoas no Mar Egeu

Um estudo revela um número alarmante de casos em que a Guarda Costeira Grega e a FRONTEX ordenaram a migrantes que encontrassem o seu próprio ...

Ler mais

Junta-te ao DiEM25 na Marcha Azul pelo Clima!

A Marcha Azul pelo Clima, organizada pela plataforma Salvar o Clima, será já na próxima quarta-feira, dia 29 de junho às 18:00. Começaremos na ...

Ler mais