World under threat from “rogue” Trump

O Mundo sob ameaça de Trump

A recusa de Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos, em ratificar o Acordo Nuclear com o Irão coloca o processo em risco. O acordo foi o produto de anos de diplomacia por parte da comunidade internacional para impedir o Irão de desenvolver armas nucleares depois da Agência de Energia Atómica declarar que o Irão estava a violar as suas obrigações relativamente ao enriquecimento de urânio.
O acordo, que foi assinado pelos Estados Unidos durante administração Obama, foi produto de um grande esforço diplomático. De acordo com a IAEA e outros signatários do acordo (Irão, Rússia, China, Reino Unido, França, Alemanha e a UE) o Irão está a cumprir a sua parte: O país continua a ser capaz de produzir armas nucleares e como compensação o mundo pode efetuar trocas comerciais com o Irão

Trump nunca gostou deste acordo. É verdade que não é um acordo de paz; Não há nada que obrigue os assinantes a serem amigos depois de implementado e a hostilidade entre os EUA e o Irão mantem-se, com o teste de mísseis balísticos por parte do Irão e a retórica dos políticos americanos, enquanto que Israel e a Arábia Saudita encorajam as posições anti-Irão de Trump.

A recusa de Trump em ratificar o acordo, algo que dá ao Congresso o poder de impor sanções e consequentemente dar cabo do processo, não é uma surpresa. Pode se colocado ao lado de uma lista crescente de acordos que os EUA estão a rasgar ou a ameaçar rasgar, entre os quais: O Acordo de Paris (Trump anunciou que queria tirar o EUA do acordo e reativar a indústria americana do carvão), o Tratado de Não Proliferação Nuclear (onde indicou que queria aumentar para dez vezes mais o stock de armas nucleares dos USA), o TTP (retirar o EUA do tratado foi uma das primeiras ações de Trump enquanto presidente), e muitos outros.

Este tipo de comportamento devia preocupar-nos a todos. O Estados Unidos estão a voltar atrás no diálogo e na diplomacia. Mostram, através do seu presidente, que estão dispostos a levar o mundo à guerra para impor a sua vontade e destruir o planeta para proteger as suas indústrias poluentes. O isolacionismo, a arrogância, a ignorância, a intolerância, misoginia e xenofobia são cada vez mais características deste presidente.

Hoje o mundo precisa que todos os membros da comunidade internacional, mais do que nunca, utilizem a via do diálogo como a única forma de resolver conflitos.

 

Tony Robinson, CED Budapest 01  membro de Abolition 2000 Coordination Committee

 

Do you want to be informed of DiEM25's actions? Sign up here

DiEM25 tem um plano para a paz na Ucrânia

Membros aprovam a nossa proposta de cinco pontos que visa uma resolução pacífica da guerra Enquanto a guerra na Ucrânia continua, não temos ...

Ler mais

It’s time to open the black boxes

Fundado sobre o princípio de “pensar global – agir local”, IT’S TIME TO OPEN THE BLACK BOXES! é um projeto de arte participativa fundado pela ...

Ler mais

Ruína sem esperança? Montenegro sob o jugo do nacionalismo e da corrupção

Montenegro, como tantos outros países, substituiu neoliberais corruptos por populistas de extrema direita aliados à Igreja

Ler mais

Nós parasitas revolucionários

Caro comentador do Semanário Expresso, É com grande estupefação que nós, membros de um movimento de esquerda, radical e progressista, nos ...

Ler mais