Britain needs DiEM25; and DiEM25 needs Britain

O que é que faz do DIEM25 um movimento mais eficaz? O que é que se está a fazer de forma diferente?

Yanis Varoufakis:
Primeiramente, a nossa capacidade para inspirar uma ampla aliança de democratas de toda a Europa. Não só esquerdistas (como eu) mas também social-democratas, os Verdes, ativistas de uma variedade de movimentos, liberais, centro-direita, democratas, que tal como nós veem agora que a natureza antidemocrática das instituições da União Europeia constituem uma clara e presente ameaça às democracias liberais em todos os lugares.
Então, como é que nós vamos criar condições a esta ampla coligação democrática? As pessoas não irão aderir apenas porque o nosso manifesto se lê bem. Eles só virão se virem que há um processo para criar respostas a problemas pan-Europeus. Respostas que irão fortalecer a nossa democracia nacional através da democratização e, principalmente, da transformação das instituições da União Europeia.
Para se tornar esse movimento pan-Europeu, precisamos de transformar a infra-estrutura do DiEM para que os democratas Europeus possam desenvolver conjuntamente políticas/posições nos 5 principais Campos de Batalha para democratizar a Europa:
(i) Um Novo Acordo Verde para a Europa, opções políticas no Documento Verde que descrevem pormenorizadamente os propósitos do DiEMs de forma a enfrentar as sub-crises da Dívida, da Banca, do Baixo Investimento, do Desenvolvimento Verde das Energias/Tecnologias, da Pobreza
(ii) Dinheiro Europeu. A nossa política (em conformidade com a alínea anterior (i)) no que diz respeito à integração económica e monetária da Zona Euro – Fora da Zona Euro, estratégia de oposição violenta contra qualquer agenda de austeridade da troika (incluindo ameaças de encerramento do sistema bancário de qualquer estado membro que adopte a política do DiEMs), uma política de sistemas de pagamento paralelo, bem como moedas paralelas, uma perspetiva mais ampla em como organizar o sistema monetário global (em que a Europa é a maior economia)
(iii) TTiP, WTO, Banco Mundial, FMI – posição dos membros Europeus em acordos internacionais e em organizações cujas regras e acordos têm consequências sociais na Europa (e, certamente, no mundo)
(iv) Migração & Refugiados – DiEM vai construir uma política abrangente de refugiados (baseado nos princípios básicos humanos e obrigrações Europeias com as Nações Unidas) e de migração. A Europa coloniza o mundo há séculos, exportando pessoas, doenças, guerra e várias instituições para o resto do planeta. Agora, as alterações demográficas demonstram que a tendência reverteu-se, com a migração de não-Europeus para a Europa e instituições criadas em outros lugares que determinam consequências na Europa. DiEM irá propor políticas para gerir e potencializar benefícios que advêm desta situação irreversível, quer para os Europeus, quer para o resto do mundo
(v) Europeização Descentralizada & Assembleia Constituinte – DiEM está comprometido com a restauração da soberania a nível local, regional e nacional pelas crises europeias [veja (i) and (iv) acima] que presentemente neutralizam Parlamentos e cidades. DiEM não aceita a ideia de que a europeização desta crise e a procura de soluções a um nível Europeu coloque em causa a perda de soberania a nível local, regional e nacional. Por conseguinte, DiEM irá apresentar um Documento Verde (Green Paper) no qual se descreve uma opção política relacionada com as alíneas (i), (ii) e (iv), cujo objetivo é devolver o poder ao nível local, regional e nacional em preparação na Assembleia Constituinte, cujo propósito será fazer um esboço da Constituição Democrática Europeia. DiEM fará um projeto desta constituição.
PROCESSO PROPOSTO PARA PRODUZIR OS CINCO DOCUMENTOS POLÍTICOS
Etapa 1 DiEM compilará uma lista de questões/problemas para cada um dos cinco campos de batalha e solicitará aos membros que se reúnam localmente, e com espírito auto-organizativo, com o objetivo de proporem ao DiEM soluções e políticas particulares. Nós prevemos reuniões em Câmaras Municipais, teatros, cinemas, centros culturais, etc.
Etapa 2 Todas as recomendações, preocupações e sugestões políticas serão compiladas por uma dedicada comissão do DiEM (um por campo de batalha) com o objetivo de apresentar o Documento da Proposta Política que será submetido à Assembleia do DiEM ver Etapa 3
Etapa 3 Entre hoje e final de 2016, DiEM determinará cinco datas e cidades, um por cada campo de batalha, onde será debatido e finalizado o Documento da Proposta Política
Etapa 4 Uma vez finalizado o Documento do DiEM, este será votado por cada um dos membros utilizando a plataforma digital.
Desculpe a resposta longa. Mas, a sua questão é fulcral para o DiEM!

Do you want to be informed of DiEM25's actions? Sign up here