Gestão das redes sociais peloDiEM25

Uma mensagem do Coletivo Coordenador para o grupo de Coordenação de CEDs, 21 Junho de 2017
Nos últimos meses, temos tido repetidamente problemas com as contas do Facebook e do Twitter, supostamente geridas pelo DiEM25 mas que não respeitam os nossos Princípios Organizadores e a nossa democracia interna.
Algums publicaçõs em redes sociais chegaram a falar da aprovação (ou desaprovação) de certos políticos e partidos que não votámos para apoiar/não apoiar, e no mínimo houve um caso de um pedido público para angariar fundos para um partido político já existente. Também houve situações com publicações de teor racista – que é totalmente contra o nosso manifesto. Isto é muito preocupante para o Coletivo de Coordenação, que tem como uma das suas funções essenciais a de gerir a imagem pública do DiEM25.

 

Assim, queremos relembrar a todos que, de acordo com os Princípios Organizadores, as contas de redes sociais geridas por CEDs/ voluntários devem ter o nome CED completo no seu nome público ou, em alternativa, “Voluntários DiEM25 na <cidade X>”
As contas de redes sociais que representam um país inteiro, como “DiEM25 China”, só podem ser administradas pelo Coletivo Nacional relevante ou, quando ainda não existirem, por pessoas selecionadas pela equipa internacional Comms (Luis Martin, Mehran Khalili e Fotini Bakadima). As contas de redes sociais que não possuem indicação geográfica, como “DiEM25 New Deal” ou “Pessoas que adoram o DiEM25”, só podem ser administradas pela equipa internacional Comms, com a ajuda de outros voluntários, quando desejado.

 

Todas as contas do Twitter, páginas do Facebook e grupos que atualmente violam essas regras devem:

– Renomear-se para refletir o CED que faz as publicações

– Tornar os membros do Coletivo Nacional / International Comms administradores das páginas

Por exemplo, se um grupo “DiEM25 China” for gerido pelo CEDPequim1, as opções são renomear este grupo para “DiEM25 PequimCED1”, “DiEM25 Voluntários em Pequim”, ou para manter o nome como “DiEM25 China”, tornar os membros da equipa de Comms internacional ou do Coletivo Nacional administradores e continuam com a sua aprovação. A segunda opção é melhor caso muitos membros do grupo vivam longe de Pequim.

 

Além disso, nenhuma conta de redes sociais dos CEDs deverá estar nas mãos de uma única pessoa e nenhum não-DiEMer deverá estar entre os administradores. Nos Países Baixos, todo o país teve que reconstruir a sua infra-estrutura online porque elegeram novos coordenadores e o antigo coordenador estava chateado, saiu e levou tudo com ele. Em Nuremberga, um dos fundadores do CED faleceu recentemente – se ele tivesse sido o único administrador, isso teria criado enormes dificuldades para o CED.
 Se tornares um membro da equipa Comms ou do CC administrador ou co-administrador das redes sociais do CED, estes não publicarão nada, mas garantirão que o controle sobre as redes sociais do CED passarão de mãos caso no CED seja, por exemplo, eleito outro coordenador. Também permitirá que as publicações que não representam a visão do DiEM25 sejam removidas.


E, como infelizmente, parece ainda necessário esclarecer:

– As contas de redes sociais dos CEDs não devem publicar qualquer coisa que seja contra o manifesto.

– Não deverão apoiar/não apoiar angariar fundos ou gozar com qualquer político/ partido político ou eleitores do mesmo, exceto se for uma posição que o DiEM25 concordou coletivamente.

– Devem procurar representar a diversidade de origens que é o DiEM25.

A liberdade de expressão não é afetada por nada disto: não há nenhuma regra sobre o que podes dizer como indivíduo particular, da tua conta pessoal, apenas o que podes dizer em nome do DiEM25. (Embora, se alguém quiser apoiar a Le Pen na sua conta pessoal, deverá reconsiderar o motivo pelo qual se juntou ao DiEM25).

 

O DiEM25 é um movimento político aberto e plural. Como tal, e de acordo com a sua essência democrática, os seus grupos locais (CEDs) são altamente autónomos e só são obrigados a seguir o manifesto do movimento e algumas diretrizes muito básicas. Um modelo tão aberto, livre e autónomo de auto-organização e ação política requer um elevado nível de confiança entre os membros e ativistas. Assim, a adesão verificada ao DiEM25 (ou seja, um processo simples e gratuito que leva alguns minutos para ser concluído) é fundamental para quem deseja participar ativamente de todas as nossas atividades internas e processos de tomada de decisão, seja ao nível do CED ou internacional. O CC notou que alguns CEDs misturam os seus canais públicos e internos, com o resultado de que às vezes não membros do DiEM25 participam em votos internos do CED ou jornalistas lêem discussões internas. Para que todos se sintam livres para se expressar e se sentirem seguros nos nossos processos democráticos, isso deve parar. Para cada canal de comunicação que tenhas/tenham (por exemplo, listas de e-mail, grupos de discussão no Facebook, canais de Telegram e Whatsapp e assim por diante), decide se será público ou interno. Se for interno, o seu objetivo é a auto-organização do grupo e a tomada de decisões como o nome indica, internas. Se é público, o objetivo é o de informar as pessoas sobre o DiEM25, anunciar eventos públicos e convencer os novos membros a participar do CED. Nenhum voto e nenhum documento interno deverá ser publicado nos canais públicos e não serão realizadas discussões sensíveis (por exemplo, revelando as preferências partidárias dos membros). Recomendamos o Meetup.com ou uma página do Facebook (melhor que um grupo) como canais “públicos”, onde novas pessoas podem descobrir o teu CED e saber informação sobre as próximas reuniões abertas, e o Slack, Loomio, Telegram como canais internos. É crucial garantir que todos os presentes nos canais internos sejam membros do DiEM25. Se não tens a certeza se alguém é um membro do DiEM25, pede-lhes que lhe enviem uma captura de ecrã do interior da Área de Membros que mostre os últimos votos (https://internal.diem25.org/users/sign_in). Importante: Ser um membro do fórum não é o mesmo que ser um membro do DiEM25!
Para descobrires a pessoa responsável pelas redes sociais na Bélgica, França, Alemanha, Grécia ou Reino Unido vê aqui as listas dos Coletivos Nacionais provisórios https://internal.diem25.org/vc/vote_log (o site dos CNP (PNC) ainda está em construção). Para questões internacionais fala com os membros da equipa Comms Luis Martin <luismartin@nullluismartin.press>, Mehran Khalili <mkhalili@nullgmail.com> e Fotini Bakadima <fotini.bakadima@nullgmail.com>