A investigação científica é a próxima vítima do défice democrático da União Europeia

DiEM25 Portugal
Ter 04, 2018, Artigos
Spread the word

A ciência evoluí através das publicações científicas. Para conseguirmos impelir o progresso cientifico precisamos que as descobertas científicas estejam acessíveis, abertas à comunidade e acima de tudo objetivas. Na prática este campo foca-se maioritariamente no lucro, com a indústria editorial a colher os benefícios económicos que advêm do progresso científico. Somente algumas editoras dominantes (que se podem contar pelos dedos da mão) formaram um oligopólio para controlar o mercado com um input limitado por parte de cientistas – e nenhum controlo democrático por parte da sociedade.

E agora existe um obstáculo adicional para o progresso científico, que agora toma forma, proveniente de uma nova legislação. A União Europeia quer introduzir novas leis de direitos de cópia, apesar da controvérsia existente (ver aqui e aqui). Os nossos cliques nas redes sociais geram um lucro impensável; a nova legislação não só legaliza tais práticas, como as amplifica. As publicações científicas estão também abrangidas pelas leis propostas. A investigação científica objetiva e imparcial será substituída por “visibilidade”, comercialização e marketing para que os lucros das editoras possam chegar até à lua. A ciência financiada por fundos públicos tem sido uma mina de ouro para os editores, como no caso da terapia genética.

No DiEM25 resistimos à capitalização dos bens públicos e lutamos por uma Europa mais transparente e democrática. As conquistas científicas, especialmente aquelas derivadas do investimento público, devem estar acessíveis a todos. Precisamos de falar sobre este tema e os cientistas também! Junta-te a nós aqui.

 

Aris é um membro e voluntário do DiEM25

 

Do you want to be informed of DiEM25's actions? Sign up here.