Tribunal de Belmarsh: Estamos com Assange

A Internacional Progressista (PI) irá convocar artistas, ativistas, pensadores e representantes políticos de todo o mundo para lutarem pela verdade e pela justiça ao lado de Julian Assange contra sua extradição aos Estados Unidos na sexta-feira, 2 de Outubro.

M.I.A, Rafael Correa, Pamela Anderson, Lula da Silva, Rafael Correa, Roger Waters, Yanis Varoufakis, Slavoj Žižek e muitos outros demandam que Assange seja libertado em evento da Internacional Progressista.

O evento acontecerá às 0900-1200 EST, 1500-1800 CET, 1830-2130 IST

PÁGINA DE INSCRIÇÕES 

Sexta-feira é o último dia do depoimento de testemunhas no julgamento de Assange para extradição.

O evento público chamdo “Estamos com Assange”, será realizado online e contará com a participação da música e ativista M.I.A, Roger Waters, do Pink Floyd, o ex-presidente do Equador Rafael Correa, o ex-presidente do Brasil Lula, o ex-ministro grego de finanças Yanis Varoufakis, a atriz e ativista Pamela Anderson, o membro do Parlamento britânico John McDonnell, o filósofo Srećko Horvat, a advogada de Assange Jennifer Robinson, a ex-diplomata argentina Alicia Castro, o filósofo Slavoj Žižek e muitos outras personalidades.

O evento se inspira no Tribunal Russell-Sartre de 1966, quando representantes de 18 países se reuniram para responsabilizar os Estados Unidos por seus crimes de guerra no Vietnã, será transmitido ao vivo através de numerosas plataformas e agora está aberto para inscrições do público.

O filósofo croata e membro do gabinete de Internacional Progressista, Srećko Horvat, que presidirá o evento, disse:

“Em 1966, quando nenhuma autoridade internacional ousou responsabilizar os Estados Unidos por crimes de guerra no Vietnã, os filósofos-ativistas Bertrand Russell e Jean-Paul Sartre reuniram representantes de 18 países para fazê-lo eles mesmos.”

O evento público de sexta-feira colocará o governo dos Estados Unidos em julgamento por seus crimes do século XXI – das atrocidades no Iraque à tortura na Baía de Guantánamo e ao programa de vigilância ilegal da CIA – e chamará a atenção para o caso de extradição de Julian Assange por revelá-los, um caso que moldará o futuro da publicação, do jornalismo, do discurso e da democracia nas próximas décadas.

O Wikileaks tem inspirado movimentos sociais em todo o mundo. Agora é hora de os movimentos sociais se colocarem ao lado de Assange. Nossa liberdade coletiva está em jogo.”

Mais informações sobre a Internacional Progressista: progressive.international.

Do you want to be informed of DiEM25's actions? Sign up here