Paradise Papers

Os Paradise Papers revelam muito mais do que aquilo que pensamos

Ninguém fica surpreendido pelas fugas de informação que põe as descoberto como as pessoas mais ricas do mundo guardam o seu dinheiro em paraísos fiscais. Em 2016, assistimos ao escândalo dos Panama Papers e agora temos um novo: Os Paradise Papers, que incluem a Rainha de Inglaterra; Donald Trump o Estado russo, multinacionais, celebridades e expõe a ligação entre os vários intervenientes.

O verdadeiro escândalo, como Glenn Grenwald disse depois de rebentar o escândalo dos Panamá Papers, é que todos estes atos são legais. Não nos surpreende porque estamos habituados à falta de transparência da parte os ricos, pessoas poderosos e dos governos. Isto é uma consequência directa das nossas democracias enfraquecidas: As pessoas têm pouco poder eleitoral, especialmente dentro da UE.

As revelações de Snowden e os Panama e Paradise Papers  mostram-nos aquilo que enfrentamos. Manter vazios legais para permitir a existência de paraísos fiscais não é ético e oferece um benefício económico àqueles que lá escondem o dinheiro. Os paraísos fiscais são mais um exemplo da UE a manter o status quo, a olhar para o lado enquanto as elites extraem tudo o que podem.

A UE tem de dar o exemplo e acabar com os paraísos fiscais nos territórios dos seus membros. Para tal, devem ser utilizadas todas as ferramentas: apreensão de bens, restrições em termos de viagens e controlo de capitais.

Os legisladores não tomarão esta decisão por si próprios – precisamos de ser nós a pressioná-los, e fazer com que aconteça. Nós no DIEM25 lutamos por uma UE democrática e justa e queremos ouvir o que tens para dizer….para que os próximos Paradise Papers nos encontrem mais unidos.

Aris é um membro e voluntário do movimento DiEM25.
 

Do you want to be informed of DiEM25's actions? Sign up here