Nesta Black Friday, vamos fazer a Amazon pagar!

A Black Friday já está aqui – e o homem que mais pode lucrar nesse dia é Jeff Bezos, CEO da Amazon.

Ao longo da última década, a Amazon expandiu-se até se transformar num império global, abusando dos seus trabalhadores e do meio ambiente, e roubando os nossos dados privados em cada transação. Durante a actual pandemia da COVID-19 a Amazon os lucros da Amazon dispararam, ao mesmo tempo que outros negócios sofreram ao terem de lidarem com medidas que mudam com frequência.

As práticas destabilizadoras da Amazon são uma ameaça para os direitos dos trabalhadores e para a democracia na UE.

Controlar as oligarquias empresariais como a Amazon, que lucram claramente da evasão fiscal e de práticas anticoncorrenciais, é crucial para democratizar a Europa. A Amazon foi investigada pela Comissão Europeia, por violação das leis de concorrência e devido ao uso que faz da big data (grandes quantidades de dados) para marginalizar outros vendedores da UE. Mas embora a UE persiga legalmente a Amazon por estas práticas, pouco tem feito na área da evasão fiscal e outras questões assinaladas pelos líderes laborais europeus.

As exigências dos sindicatos europeus têm que ser ouvidas pelos políticos, de maneira a que se possam ter em conta as suas más práticas laborais – a última das quais se trata da inadequada implementação das medidas de saúde e segurança no trabalho, durante a pandemia. Por exemplo em França, onde “é óbvio que a empresa ignorou as suas obrigações para com a segurança e saúde dos trabalhadores”. Os seus trabalhadores em Itália, França e Espanha foram obrigados a recorrer às autoridades governamentais, ou a fazer greve para obrigar o gigante retalhista a respeitar as medidas.

Claramente, a Amazon pensa que está acima da lei europeia, e que pode definir as suas próprias regras. Relatórios internos da empresa revelam que “monitorizou de forma obsessiva os sindicatos trabalhistas e movimentos sociais e ambientais” na Europa. Chegou inclusivamente a contratar agentes para espiar os seus próprios trabalhadores de armazém, prevenindo deste modo as greves de trabalho. A UE precisa de ouvir os trabalhadores, que têm pedido insistentemente que se faça algo contra o império da Amazon, conhecida por sobrepor as margens de lucro à segurança e bem-estar dos seus trabalhadores.

Chamamos-te para te envolveres!

O DiEM25 convida-te para te juntares a uma coligação de trabalhadores da distribuição, ativistas ambientais e cidadãos de todo o mundo na campanha global #MakeAmazonPay. Na Black Friday iremos mobilizar-nos num “Dia de Ação Global” para reclamar justiça na Amazon, através de greves nos seus armazéns e ações de solidariedade por todo o mundo.

  • ASSINA as Exigências Comuns e faz com que a tua voz seja ouvida.
  • APOIA os trabalhadores da Amazon com uma doação para o Fundo de Greve.
  • BOICOTA as promoções da Amazon na Black Friday.

Iremos reunir imagens de DiEMers a mobilizarem-se nas suas casas e nas ruas para #MakeAmazonPay. Envia-nos as tuas imagens para comms@diem25.org!

Do you want to be informed of DiEM25's actions? Sign up here